Notícias

Campanha “Agosto Dourado” promove conscientização sobre a importância da amamentação

É  do conhecimento de todos que o leite materno é o melhor e mais rico alimento que a criança, até os seis meses de vida pode se alimentar, porém é necessário que seja feito sempre o reforço das informações quanto aos benefícios que esse valioso alimento proporciona para mães e bebês. Baseado nisso, recentemente foi instituído pelo Ministério da Saúde, uma campanha nacional que faz de agosto, o Mês do Aleitamento Materno, conhecido como “Agosto Dourado”.

Foto: Patrícia Lara

Em todo o mundo, apenas 38% das crianças são amamentadas. No Brasil, esse número é um pouco melhor,  chegando a 41%. A OMS fixou uma meta global a ser atingida até 2025, onde pelo menos 50% dos bebês recebam o aleitamento materno até o sexto mês de vida.

Segundo Dra Lúcia Elisa Bacagini Guedes, diretora e pediatra do Hospital Imaculada Conceição, o Imaculada conta com uma equipe especializada, inclusive com enfermeira obstetra e incentiva cotidianamente a amamentação desde a primeira hora de vida e também nos atendimentos médicos, no acompanhamento da primeira semana de vida da criança e em outras atividades de rotina dos serviços de atendimento.

Além das mães, os pais, os responsáveis e demais familiares serão conscientizados quanto a importância da amamentação pelo menos nos primeiros seis meses de vida do bebê. É comprovado cientificamente que a criança que é bem tratada na primeira infância contribui para a melhoria da sociedade como um todo, isso porque tende a se tornar um adulto melhor desenvolvido, física e psicologicamente, a ter um grau de escolaridade melhor, entre outros fatores que contribuem com a coletividade. Além disso, a amamentação promove uma grande interação entre a mãe e o filho, auxiliando no desenvolvimento sensório motor oral, junto à musculatura da boca e face.

O leite materno é um alimento completo e ideal para os bebês, contendo nutrientes em quantidades adequadas, é de fácil digestão, fornecendo também água para a hidratação. Pode  ainda reduzir riscos de problemas ortodônticos e fonoaudiológicos.

Segundo a agência de notícias da ONU, se todos os bebês fossem amamentados nos seus dois primeiros anos, seria possível salvar a vida de mais de 820 mil crianças com menos de cinco anos no mundo, todos os anos.

COMPARTILHAR