Notícias

Doutor Thiago Guimarães fala sobre varizes pélvicas

Doutor Thiago Guimarães, cirurgião vascular do Hospital Imaculada Conceição

É comum que as mulheres se queixem de varizes nas pernas, problema que incomoda esteticamente, ocasiona dores e dá a sensação de peso nos membros inferiores. O que pouca gente sabe é que os órgãos localizados na região da pelve também podem ser afetados.

As varizes pélvicas são veias dilatadas que prejudicam o retorno venoso do sangue para o coração. Se formam ao redor do útero, das trompas e dos ovários, ocasionando incontinência urinária, incômodo ao passar muito tempo em pé, aumento do fluxo menstrual, desconforto abdominal e dores durante e após as relações sexuais.

A doença afeta qualquer faixa etária, no entanto, é mais comum nos grupos de riscos: mulheres de 30 a 50 anos, que já passaram por no mínimo uma gravidez, sofrem ou sofreram com distúrbios hormonais, já possuem má circulação e têm histórico familiar.

Outros fatores que favorecem o desenvolvimento da patologia são: a Síndrome de May-Thurner, caracterizada pelo aperto da veia ilíaca esquerda contra a coluna, pela artéria ilíaca direita; Síndrome do Quebra-Nozes, que consiste na compressão da veia renal esquerda entre a artéria mesentérica superior e a aorta abdominal; e Varizes Pélvicas Primárias, decorrentes da dilatação exagerada dos vasos durante a gestação.

O tratamento dessas varizes pode ser feito por meio da administração de remédios prescritos pelo médico, com intenção de reduzir a ovulação e a quantidade de sangue dentro das veias pélvicas; ou através da técnica de embolização, que bloqueia o fornecimento de sangue para as veias tortuosas com o auxílio de pequenas “molas”, a fim de atenuar os contratempos que incomodam a paciente.

Embora a doença não tenha cura, é possível amenizar os sintomas com os métodos terapêuticos adequados para cada caso. Se notar qualquer um dos indícios mencionados, consulte seu cirurgião vascular. Quanto mais cedo o problema for diagnosticado, mais rápido é iniciado o tratamento, proporcionando melhor qualidade de vida à paciente.

As doenças de May-Thurner e do Quebra-Nozes também são tratáveis. O Hospital Imaculada Conceição (Imac) e o cirurgião vascular membro de seu corpo clínico, Dr. Thiago Guimarães, são pioneiros nos cuidados com as síndromes citadas, disponibilizando ao público uma infraestrutura com aparelhagem de última geração e exames modernos, que apresentam diagnósticos precisos.

COMPARTILHAR